CEO da Schunk defende criação de espaços de dados globais para garantir soberania dos dados

Iniciativa alemã se empenha em digitalizar cadeias de suprimentos na indústria.

Por: Redação CIMM 08/12/2022  

Henrik Schunk, sócio-gerente e CEO da especialista em automação Schunk e vice-presidente da Associação de Construtores Alemães de Máquinas e Instalações (VDMA), respondeu três perguntas do portal alemão Platform Industry 4.0. Nelas, o especialista defendeu que devem ser criados espaços de dados globais que garantam a soberania dos dados, bem como sua segurança e integridade. Com a iniciativa Manufacturing-X, um documento assinado por empresas, associações, sindicatos e organizações científicas representadas no comitê diretor da plataforma alemã, o data room da indústria 4.0 deve ser implementado em todos os setores e cadeias de suprimentos tornadas mais resilientes. 

Acompanhe a entrevista:

Por que a iniciativa Manufacturing-X é necessária além da plataforma Industry 4.0?

A transformação digital está ganhando ritmo. Quanto mais processos estiverem em rede entre si, mais interfaces e soluções isoladas serão criadas. Para reorganizar com sucesso as cadeias de valor, no entanto, são necessárias total transparência digital e disposição para se envolver em trocas multilaterais. Somente quando todos os dados do processo de produção podem ser reunidos é que surge um valor agregado real para todos os envolvidos. 

É por isso que apoiamos o Manufacturing-X com muita energia. A iniciativa de digitalização conectará o setor em um espaço de dados soberano e comum, a fim de tornar as cadeias de valor mais transparentes e resilientes no futuro. Política, negócios, ciência e associações trabalharão juntos para criar os padrões necessários e condições estruturais para isso. Esse é o requisito básico para uma indústria baseada em dados, com produção à prova de crises, competitiva e sustentável. A sala de dados da Indústria 4.0 é um projeto europeu conjunto e destina-se a servir de modelo para soluções industriais globais.

Quais são as soluções da Manufacturing-X para a economia de dados na criação de valor industrial?

Devemos nos concentrar no próximo nível de rede e reunir diferentes setores em uma rede de dados comum para poder mapear as cadeias de suprimentos de forma consistente e transparente. Esta é a única maneira de determinar a pegada real de CO2 de um produto no futuro. O modelo é o projeto carro-chefe da indústria automotiva: Catena-X. 


Continua depois da publicidade


As interfaces definidas pelo Eclipse Dataspace Connector (EDC) permitem a troca de dados soberana entre empresas. Essa abordagem é um bloco de construção a ser usado para o data room planejado. Outras medidas, como o novo conceito para o padrão Asset Administration Shell (AAS) para o gêmeo digital, também serão incorporadas como blocos de construção.

Outra tarefa da Manufacturing-X é trazer a troca justa de dados regulamentada pela European Data Act em uma estrutura legal segura. Só então o espaço de dados compartilhado desejado se tornará um espaço de confiança ao mesmo tempo.

Que resultados podemos esperar da Manufatura-X no próximo ano?

O Manufacturing-X é um projeto de longo prazo que iniciará uma mudança cultural e impulsionará o desenvolvimento das tecnologias necessárias para os ecossistemas de dados. A cooperação e o intercâmbio aberto são requisitos básicos para o sucesso da iniciativa. Essa confiança deve ser construída em etapas. Os primeiros casos de uso serão definidos e implementados no próximo ano. Um exemplo disso é a troca de dados na gestão do chão de fábrica, ou seja, a gestão e as tarefas de gestão na produção. As primeiras pontes são formadas entre os silos de dados de diferentes empresas. Além disso, trabalharemos no registro da pegada de CO2 nas cadeias de abastecimento e ganharemos experiência.

 

Gostou? Então compartilhe: