Produção orientada por dados irá moldar indústria automotiva do futuro

A transformação digital orientada por dados oferece o potencial para redesenhar e otimizar a fabricação de automóveis

Por: Waldir Bertolino 19/01/2023

A transformação digital está revolucionando a indústria automotiva. Os modelos de negócios lineares e com uma estrutura previamente definida e rígida estão sendo substituídos por ecossistemas de negócios mais colaborativos e orientados a dados.

Com clientes cada vez mais exigentes, não basta apenas entregar um produto inovador que atenda às necessidades de locomoção, a indústria automotiva precisa encarar alguns desafios como aumentar o nível de excelência operacional, gerenciar a cadeia de abastecimento com eficiência, além de oferecer experiências únicas.

Embora todos esses desafios sejam significativos, eles também trazem muitas oportunidades como potenciais modelos de negócios “as a service”. Segundo a pesquisa Sondagem Especial Indústria 4.0, realizada pela CNI, o setor automotivo é o que adota maior variedade de tecnologias digitais, utilizando 16 ou mais, para que se tornem mais ágeis e adaptáveis o suficiente para aproveitar as novas tecnologias e continuar produzindo com eficiência, ao mesmo tempo em que atendem às crescentes exigências regulatórias e de sustentabilidade, ajustando-se aos padrões ESG.

As tecnologias que viabilizam o conceito de Indústria 4.0 são essenciais para o desenvolvimento de produtos que estejam com os anseios dos clientes e os façam comprar novamente, além de oferecer uma experiência positiva e garantir a sua satisfação. 

A experiência não somente com o veículo adquirido, mas também com os serviços relacionados são a base do sucesso. Portanto, as montadoras e fornecedores precisam otimizar seus processos de manufatura para oferecer mais qualidade, eficiência, agilidade e velocidade. A produção inteligente é o “molho secreto” da receita e a característica determinante da fábrica do futuro.


Continua depois da publicidade


O conceito de manufatura inteligente surgiu na virada do milênio, introduzindo sistemas ciberfísicos, ou seja, que representam a realidade do mundo físico em ambientes digitais, habilitados para IoT com o intuito de compartilhar, analisar e orientar ações inteligentes para vários processos de manufatura. A indústria 4.0 utiliza a análise de dados para otimizar a cadeia de suprimentos, redes logísticas, previsões de demanda, planejamento e programação de produção, controle de qualidade e utilização da capacidade.

A transformação digital e produção de carros inteligentes

A transformação digital orientada por dados oferece o potencial para redesenhar e otimizar a fabricação de automóveis, posicionando as fábricas mais próximas dos mercados, reduzindo os obstáculos logísticos e aumentando a visibilidade entre os parceiros do ecossistema como fabricantes, fornecedores e clientes. Além disso, em uma indústria de processos intensivos como a automotiva, adotar processos modernos de fabricação de veículos pode impactar positivamente na criação de uma geração de carros inteligentes e impactar positivamente no retorno sobre o capital investido (ROIC) e na lucratividade.

Apesar de seus benefícios, muitos fabricantes estão apenas começando a abraçar o verdadeiro potencial das fábricas inteligentes. Listo abaixo os 4 benefícios de se adotar uma estratégia baseada em dados:

  • Melhor experiência do cliente: a exigência por produtos personalizados vem aumentando exponencialmente. As fábricas inteligentes oferecem agilidade na produção, flexibilidade e eficiência para oferecer produtos e serviços mais personalizados, aumentando assim a fidelidade do cliente com a marca e a rentabilidade da companhia;
  • Produção próxima ao mercado: para reduzir atrasos e custos de transporte, os fabricantes estão construindo fábricas menores, modernas e próximas do cliente. Redesenhar a trajetória de manufatura é especialmente decisivo para a indústria automotiva, com suas operações globais e cadeia de suprimentos notoriamente complexas, frágeis e logisticamente desafiadoras;
  • Operações integradas: os fabricantes estão sob uma pressão cada vez maior para integrar e agilizar os processos em todo o gerenciamento de demanda, operações de chão de fábrica e cadeia de suprimentos para garantir eficiência e maximizar as receitas;
  • Visibilidade e controle operacional global: a indústria 4.0 é definida pela visibilidade e controle operacional global, permitindo que o gerenciamento reaja rapidamente e antecipe a cadeia de suprimentos e outros desafios operacionais. Atingir os objetivos da manufatura inteligente não é tarefa fácil, especialmente do ponto de vista técnico. Para isso, as montadoras precisarão de um sistema de informações integrado que compreenda todo o ecossistema, unificando pedidos, remessas e estoque. Este sistema também deve fornecer visibilidade para evitar interrupções na cadeia de suprimentos e uma capacidade de resposta rápida para resolvê-los e melhorar o desempenho ao longo do tempo.

É cada vez mais urgente colocar a experiência do cliente no centro das estratégias de negócios, repensando toda estrutura de uma empresa automotiva. As organizações mais competitivas serão aquelas que vão construir negócios mais dinâmicos e conectados com as novas demandas do mercado. O futuro é agora e ele é baseado em dados.

 

Imagem de capa: Depositphotos

*O conteúdo e a opinião expressa neste artigo não representam a opinião do Grupo CIMM e são de responsabilidade do autor.

Gostou? Então compartilhe:

Waldir Bertolino

Waldir Bertolino é Country Manager da Infor.