Artigos

Sistema ciber físico na Indústria 4.0

O processo interliga máquinas e softwares a fim de automatizar processos
28/07/2019

O conceito de sistema ciber físico é a base da Indústria 4.0, assim como internet das coisas e inteligência artificial. Ele permite a combinação entre componentes de software com a parte mecânica ou eletrônica das máquinas, geralmente via sensores.

As máquinas geram informações que são enviadas até o software por este sistema, então é possível fazer o controle, monitoramento e análise dos dados que são transferidos automaticamente entre o mundo físico (máquinas) e o ciber (softwares).

Com esta base funcionando é possível integrar inteligência artificial para ler estes dados e gerar insights, enviar comandos de acordo com a informação recebida, emitir alertas, ou mesmo fazer relatórios de produção a fim de apontar quais processos precisam de mais atenção.

Um segundo passo seria interligar internet das coisas nessa operação para programar a “conversa” entre máquinas e softwares. Assim, quando um equipamento emite uma informação, o outro poderá dar uma resposta condizente. Por exemplo: quando um pedido é adicionado em um software, a máquina já começa sua produção, sem para isso precisar de um comando humano. 


Continua depois da publicidade


 

Integração completa

Com o sistema ciber físico, portanto, é possível que sensores identifiquem o volume de produção de uma máquina a determinada hora do dia. Esta informação vai para um software com inteligência artificial embutida para determinar quanto de maquinário ligado é necessário para dados níveis de produção. Assim, com a integração com internet das coisas, as máquinas que não estão sendo demandadas por conta do volume de produção podem ser programadas para gastarem menos energia. 

O contrário é verdadeiro, quando o sistema ciber físico identificar um aumento da produção, todo esse caminho é refeito para ativar o maquinário em sua força total.   

De acordo com os autores Edward Ashford Lee e Senijit Arunkumar Seshia “um sistema ciber físico é composto da união de subsistemas físicos em rede com a computação”. Portanto, como vimos no exemplo, ele beneficia a Indústria 4.0 ao passo que abrange clientes, máquinas, produtos, estoques e prestadores de serviço,  e impulsiona a interação entre eles de forma automatizada. 

 

4.0

Por mais que pareça um requisito básico para adequar uma indústria ao conceito 4.0, o sistema ciber físico muitas vezes é negligenciado por conta da maior atenção à internet das coisas e análise de dados. O investimento em tecnologias que possibilitem uma operacionalização eficaz deste sistema pode, entretanto, melhorar o uso destas outras tecnologias, deixando os processos mais otimizados.

Entre as vantagens do sistema está economia de recursos, entendimento e adequação do momento da fábrica, automatização de processos e conexão entre máquinas e softwares. O sistema ciber físico, portanto, é como o cérebro da indústria 4.0: ele entende estímulos externos e formulam uma resposta interna, fazendo todo o sistema rodar.

Produzido por:

Gabriela Pederneiras

Jornalista | Assessora de imprensa | Redatora


Comentários

 


Artigos Relacionados

Integração entre Sistemas na Indústria 4.0 - Imagem: Internet
Artigos

Integração entre Sistemas na Indústria 4.0

Biologia sintética na Indústria 4.0 - Imagem: Internet
Artigos

Biologia sintética na Indústria 4.0

A transformação de micro-organismos otimiza processos fabris ao passo que cria novas matérias-primas e otimiza processos

Publicidade »

Publicidade »


Vantagens da Aplicação de Software de Agrupamento na Gestão dos Processos de Corte – Um Estudo de Caso - Perfilados Perfisa

A gestão do processo de corte tornou-se um fator fundamental para o sucesso das empresas que trabalham na transformação de metais.


Publicidade »

Publicidade »