Três dicas para melhorar seu ROI na nuvem

Por: Gustavo Leite 01/12/2022

Os benefícios da computação em nuvem - especialmente flexibilidade, incluindo escalabilidade e mobilidade, e eficiência, incluindo acessibilidade e velocidade de lançamento - são inegáveis. Mas, só porque a nuvem tem benefícios legítimos, não significa automaticamente um forte retorno sobre o investimento (ROI).

Para ter um ótimo ROI da nuvem, esses benefícios devem superar o custo e, para muitas organizações, isso não está acontecendo. Na verdade, pesquisas recentes sugerem que 69% das organizações ainda não obtiveram nenhum ROI substancial de suas transformações na nuvem.

Ironicamente, o custo - incluindo modelos de pagamento conforme o uso e eliminação de despesas de hardware - por si só é frequentemente apontado como um dos grandes benefícios da nuvem. Claramente, no entanto, um custo-benefício da nuvem é por vezes ilusório.

Para entender o porquê deste cenário, considere as ferramentas de colaboração na nuvem, como o Microsoft SharePoint, como exemplo:

O uso de serviços como o SharePoint, que serve como plataforma de armazenamento e compartilhamento em nuvem para o Microsoft Office 365 e o Microsoft Teams, cresceu rapidamente no início da pandemia, chegando a cerca de 200 milhões de contas até o final de 2020. Essas ferramentas nos ajudaram a enfrentar os desafios da Covid-19 e mudaram de vez para melhor a maneira como muitos de nós trabalhamos.

No entanto, como muito poucos desses serviços colaborativos oferecem a capacidade de salvar arquivos, muitas organizações agora estão vendo seus volumes de dados e custos excessivos ficarem fora de controle.


Continua depois da publicidade


Veja bem, se esses dados criados no início da pandemia tivessem sido armazenados nos próprios servidores de uma organização, muitos deles já teriam sido arquivados. Mas, em vez disso, como não há capacidade originalmente de arquivá-los na nuvem, os dados estão se acumulando no caro armazenamento a quente.

Como resultado, algumas organizações estão pagando para manter os bate-papos do Teams de todos os funcionários de dois anos atrás no nível de armazenamento em nuvem mais caro. Se não forem alertadas sobre isso, essas organizações acabarão pagando por excesso de armazenamento relacionado aos dados que não estão mais usando e já deveriam ter arquivado.

Este é simplesmente um exemplo entre muitos que demonstram porque o ROI da nuvem é mais difícil de alcançar do que a maioria pensava que seria.

Aqui estão três dicas que podem melhorar seu ROI na nuvem:

  1. Vamos começar abordando o desafio de armazenamento de dados ilustrado no exemplo de serviços de colaboração acima. A solução mais fácil é usar uma ferramenta de gerenciamento de dados em nuvem que possa mover de forma simples, e até automática, dados prontos para arquivamento — ou excluir dados redundantes, obsoletos e triviais — para camadas de armazenamento mais econômicas, de preferência na mesma plataforma de nuvem que você já está usando para seus dados quentes e sem comprometer a conformidade de dados e os requisitos de governança.
  2. Outro desafio para alcançar o ROI da nuvem é o aprisionamento do fornecedor, que é a antítese do desejo cada vez mais forte de hoje de aproveitar a infraestrutura multinuvem. Esse aprisionamento refere-se a ser forçado a continuar usando um provedor de serviços de nuvem porque o provedor, consciente ou inconscientemente, torna impraticável mover seus dados e aplicativos para uma plataforma de nuvem diferente. Isso permite que você pague ao provedor praticamente tudo o que eles pedirem pelos serviços que eles podem ou não ser os melhores na classe em fornecer. Você pode ajudar a evitar o aprisionamento de fornecedores usando uma solução de gerenciamento que oferece suporte a dados e mobilidade de aplicativos.
  3. Não posso enfatizar o modelo de responsabilidade compartilhada da nuvem o suficiente - só porque seus dados e aplicativos estão na nuvem não significa que seu provedor de nuvem está no gancho para garantir sua proteção e disponibilidade. Na verdade, a maioria dos provedores de serviços em nuvem deixa claro em seus termos e condições que você ainda é responsável por isso, enquanto a responsabilidade deles termina em grande parte no tempo de atividade da nuvem. Muitas organizações percebem isso tarde demais, o que leva a custos inesperados. Você pode melhorar seu ROI na nuvem reconhecendo esse modelo de responsabilidade compartilhada agora e planejando com antecedência os recursos para proteger seus dados e aplicativos baseados em nuvem contra ransomware e outras ameaças à sua integridade.

De acordo com a Gartner, as organizações geralmente acabam gastando 70% a mais em serviços de nuvem sem obter o valor esperado disso. Não seja um deles - ou se você já é, pare - seguindo estas práticas recomendadas.

*O conteúdo e a opinião expressa neste artigo não representam a opinião do Grupo CIMM e são de responsabilidade do autor.

Gostou? Então compartilhe:

Gustavo Leite

Vice-presidente LATAM da Veritas Technologies