3 dicas para quem está pensando em adquirir uma impressora 3D para o seu negócio

Entenda qual o melhor tipo de impressora 3D industrial para o seu negócio.

Por: SKA      07/11/2022

Historicamente, a impressão 3D foi vista por muito tempo como uma “prototipagem rápida”, um equipamento que entregava pequenas peças em um lead time relativamente bom. Não só isso, mas equipamentos que produziam em materiais poliméricos frágeis, que se deformavam com facilidade e que em hipótese alguma poderiam fabricar peças finais para produto ou processo.

Talvez você não saiba, mas esse tipo de manufatura evoluiu muito, principalmente nos últimos anos, e hoje o cenário é muito diferente.

Atualmente, algumas tecnologias de impressão 3D possuem muitas características e capacidades industriais, entregando diversos benefícios, como resistência mecânica, leveza, liberdade geométrica, agilidade, sustentabilidade e flexibilidade de produção. Com isso, nascem diversas oportunidades de evolução nos processos, mas você sabe que existem diferentes tipos de impressoras 3D industriais? Consegue identificar qual o melhor tipo de impressora 3D industrial para o seu negócio?

Veja a seguir algumas dicas que vão te ajudar a entender um pouco mais sobre esse assunto tão relevante para quem quer inovar e se manter cada vez mais competitivo no mercado!

1. Para quem pensa em fabricação de peças finais, impressão em polímeros

É muito frequente a necessidade de lidar com moldes em estoque, estudando até que ponto vale a pena ou não o manter, principalmente pensando no custo de setup e manutenção de ferramental envolvido. Ou, ainda, considerar as pilhas de peças em estoque que dificilmente serão utilizadas e só foram produzidas para economizar com lotes mínimos.

Ainda, temos aquelas situações em que o planejamento prevê altíssimas demandas, mas, por motivos diversos, isso não se cumpre e o ferramental que custou dezenas de milhares de reais foi produzido, mas não utilizado como o esperado.

Para fugir desse tipo de situação a impressão 3D é uma ótima alternativa, principalmente considerando tecnologias de fabricação a base de pó de polímero, como a MJF da HP.


Continua depois da publicidade


Por meio deste tipo de solução, é possível produzir desde pequenas dezenas de peças até algumas centenas por dia, eliminando, em muitos casos, a necessidade de um molde de injeção. Além disso, esta tecnologia consegue entregar características como estanqueidade e isotropia em peças com custos extremamente atrativos.

2. A melhor escolha para auxílio à produção: impressão 3D em compósitos

Na rotina de produção, muitos fatores são cruciais na construção de um OEE. Peças que não trazem impactos diretos na receita – as famosas “peças de auxílio à produção - são fabricadas em equipamentos de alto valor agregado, como CNCs, por exemplo, esgargalando produções e interrompendo o perfeito fluxo fabril.

Contudo, é importante termos berços e gabaritos de montagem, Poka Yokes, gabaritos de colagem, alinhadores de solda etc., peças que auxiliam a produção como um todo, não é mesmo?

O grande problema é que o custo vs benefício deste tipo de solução, muitas vezes, acaba sendo baixo considerando os métodos tradicionais de produção. Mas nós temos uma ótima notícia para você: a impressão 3D em compósitos pode ser uma ótima solução para este tipo de desafio!

Por meio da produção de peças em compósitos, é possível ter resistência e baixo peso, entregando ainda mais performance a peças feitas com liberdade de forma e toda a flexibilidade do processo de impressão 3D.

Neste tipo de solução, utilizando tecnologias como a FFC (fabricação por filamento contínuo) da Markforged, pode-se fabricar em compósitos de fibra microparticulada e alongada na mesma peça, trazendo ainda mais robustez e atendendo com facilidade os requisitos de um ambiente fabril.

3. Um coringa para a produção de peças para manutenção: impressão 3D em metal

Você provavelmente mantém múltiplas peças sobressalentes em estoque, certo? Talvez isso aconteça porque, nos cenários tradicionais, facilite alguns processos na sua empresa, como evitar burocracias de pedidos, diluir os custos em pequenos lotes gerando economia e, principalmente, evitar a necessidade de enfrentar filas de produção cada vez maiores.

Um planejamento de produção pode ser completamente desviado em uma parada não planejada, gerando inúmeros transtornos e, inclusive, multa por atraso nas entregas. Este tipo de situação acontece em todos os tipos de indústrias e equipamentos, mas, quando consideramos aqueles importados, de alto valor agregado e que têm longo lead time, o impacto pode ser gigante!

Tendo em vista esse cenário, é fácil visualizar que possuir respostas rápidas aos desafios do dia a dia de uma área de manutenção é um ponto extremamente estratégico e que a impressão 3D traz no seu DNA.

Para isso, tecnologias como SLM, da SLM Solutions e ADAM, da Markforged, trazem, de forma completa, o processo de produção aditivo em metal como um “coringa”, produzindo as mais diversas geometrias em materiais que vão desde aços ferramenta até cobre, eliminando longos setups e, muitas vezes, a terceirização.

Conseguiu identificar qual o melhor tipo de impressora 3D industrial para a sua empresa? Se você ficou com alguma dúvida, fale com quem mais entende do assunto. Acesse https://ska.com.br/manufatura-aditiva e entre em contato com a SKA!

Tire suas dúvidas com especialistas


*O conteúdo e a opinião expressa neste artigo não representam a opinião do Grupo CIMM e são de responsabilidade do autor.

Gostou? Então compartilhe:

SKA