Como a tecnologia 5G irá transformar a automação das linhas de produção

Por: Thiago Turcato 15/09/2022

Um dos principais drivers da Indústria 4.0 e da automação das linhas de produção é a conectividade, que permite a comunicação, coleta, análise e compartilhamento em tempo real dos dados enviados por sensores, que impulsionam ações inteligentes. Essa conectividade representa uma integração de IoT, analytics, manufatura aditiva, robótica, inteligência artificial, automação e realidade aumentada, entre outras tecnologias.

Analistas do Fórum Econômico Mundial ressaltam que, quando comparada com as revoluções industriais anteriores, a quarta está evoluindo a uma taxa exponencial e não linear. Além disso, impacta quase todos os setores em todos os países, com mudanças radicais em sistemas inteiros de produção, gestão e governança.

Com redes habilitadas para 5G, uma linha de produção poderá otimizar a conexão de dados em instalações conectadas e rastrear produtos de linha de montagem em tempo real, levando a uma maior eficiência na produção. A possibilidade de ter ainda mais dados confiáveis em tempo real sobre a produção permite tomar decisões estratégicas mais assertivas para o negócio.

Mas, para se beneficiar de tudo o que o 5G tem a oferecer, o setor industrial precisa de sistemas de automação e gerenciamento que permitirá que as organizações aproveitem ao máximo sua velocidade, precisão e flexibilidade, monitorando em tempo real o desempenho da linha de produção, qualidade e entrega, assim como de pessoal especializado para lidar com as novas tecnologias.

Produção automatizada, conectada e sincronizada com o 5G

A tecnologia 5G tem o potencial de elevar a Indústria 4.0 a um novo patamar, com uma produção verdadeiramente automatizada, conectada e sincronizada. Para isso, fabricantes de equipamentos, desenvolvedores de software e empresas precisam desenvolver aplicações que explorem todo o potencial tecnológico e novos modelos de negócios, com espaços para testes, estudando conceitos e verificando a viabilidade de uso em situações reais.


Continua depois da publicidade


Esse novo padrão de conectividade irá alinhar definitivamente as áreas de TI e o chão de fábrica. Com a maior velocidade de transmissão de dados e menor latência oferecida pela nova rede, a melhor conectividade e menor tempo de resposta permitirão o uso de máquinas inteligentes, robótica móvel, dispositivos de realidade aumentada, acesso remoto e comunicação em tempo real entre diversos dispositivos, com uma cadeia produtiva totalmente inteligente, automatizada e integrada com as tecnologias habilitadoras da Indústria 4.0.

Os desafios são grandes, as novas tecnologias demandam investimentos em novas estruturas de hardware, de software e treinamento de recursos humanos, tendo como objetivo de utilizar a tecnologia como uma ferramenta e não como um objetivo final, para melhorar a eficiência da indústria.

*O conteúdo e a opinião expressa neste artigo não representam a opinião do Grupo CIMM e são de responsabilidade do autor.

Gostou? Então compartilhe:

Thiago Turcato

Gerente de suporte técnico da Mitsubishi Electric.