Investir na Indústria 4.0 se tornou questão de sobrevivência

Por: Rodney Repullo 15/07/2021

As fortes paralisações no fornecimento global de produtos, o aumento significativo dos custos de transporte e a incerteza durante o período da pandemia da COVID-19 levaram os governos e empresas a começarem a fortalecer a produção local, uma vez que a circulação de mercadorias entre países foi fortemente afetada.

O cenário devastador da pandemia forçou investimentos na manufatura regional e tornou-se um imperativo, mas também proporcionou grandes oportunidades para empresas de médio porte que vendem para grandes companhias.

À medida que a pandemia da COVID-19 se espalhou pelo mundo, o novo ambiente competitivo forçou algumas indústrias a fecharem suas plantas temporariamente em resposta às restrições das autoridades de Saúde ou à queda acentuada da demanda, enquanto outras enfrentaram um aumento significativo nas vendas, o que as levaram a impulsionar as compras de suprimentos essenciais para atender à demanda.

Seja em um grupo ou outro, a pandemia global provocou iniciativas pela Indústria 4.0, forçando a indústria de manufatura a se tornar mais flexível e ágil, mais eficiente e a reduzir os riscos da força de trabalho e suplantar alguns outros desafios.

Para a adoção de estratégias de longo prazo e reforçar a produção local, muitas indústrias estão incluindo novas estratégias de marketing e vendas on-line, digitalização das cadeias de abastecimento e adoção de dados e análises. Ao mesmo tempo, uma vez que os clientes finais procuram por fornecedores locais para reduzir os riscos, os pequenos e médios fabricantes, que são flexíveis e prontos a adotar o digital, estão melhor posicionados para fazer crescer os seus negócios. Aqueles que ficarem para trás não só perderão a oportunidade de crescer, como se tornarão cada vez menos competitivos. Ou ficarão pelo caminho.

Muito além da crise da pandemia

A COVID-19 não é a única razão pela qual se deve investir na Indústria 4.0, porque a necessidade de se avançar em melhorias na produção e da competitividade tem colocado as empresas deste segmento há algum tempo em movimento rumo à automação e modernização de seus parques industriais.


Continua depois da publicidade


A Indústria 4.0 tem registrado um forte impulso desde meados de 2020, com "31% dos executivos da indústria de manufatura do mercado intermediário afirmando que estão implementando suas estratégias nesta área, contra 5% em 2019" (Fonte: Aerospace Manufacturing and Design).

Apesar das tendências favoráveis, o custo das tecnologias, as capacidades e recursos internos limitados são alguns dos principais motivos pelos quais as empresas industriais de pequeno e médio porte não estão aderindo a este movimento, o que necessita ser estudado e se encontrar alternativas.

De acordo com o Fórum Econômico Mundial , muitos desafios impediram as empresas de adotar tecnologia em escala, como mostra a figura a seguir, proposto em um relatório McKinsey.

Contudo, com a introdução da Indústria 4.0, as razões acima referidas não são tão válidas como no passado:

  • O custo de computação e armazenamento diminuiu drasticamente nos últimos 10 anos;
  • A concorrência entre fornecedores aumentou, fazendo baixar os custos e melhorando a disponibilidade de tecnologias em muitas áreas relevantes;
  • Atualizar as capacidades da fábrica nem sempre significa que é necessário investir em novas máquinas ou sistemas de TI;
  • Existem soluções no mercado que permitem que você desenvolva capacidades tecnológicas em fases, ao mesmo tempo que lhe permitem tirar o máximo proveito dos investimentos que você já fez.

A Indústria 4.0 não pode esperar

Quando as necessidades são concretas e os custos e recursos já não são mais um fator limitante, é necessário ter a capacidade de reagir e agir rapidamente à concorrência e à modernização dos setores industriais - também em tempos de crise, como a que estamos vivendo, como a pandemia da Covid-19.

Seja qual for a visão que se possa ter sobre este cenário e o real significado da Indústria 4.0, as suas vantagens ultrapassam de longe os inconvenientes do momento:

  • Otimização da capacidade de produção e distribuição. A análise de cenários permite testar diferentes cenários de capacidade e produção para compreender as repercussões financeiras e da cadeia de abastecimento;
  • Compreensão das implicações financeiras e operacionais de um desligamento prolongado permite avaliar os impactos com base na capacidade disponível (incluindo o inventário já existente no sistema);
  • Maior visibilidade, com a capacidade de compreender o desempenho da fábrica em tempo real, dentro ou fora do local;
  • A compreensão das perdas de capacidade e de suas causas básicas resulta em conhecimentos que facilitam a tomada de decisões que as evitarão no futuro;
  • O monitoramento do desempenho de qualidade online ou offline garante que as coisas sejam feitas corretamente na primeira vez.

A integração dos recursos de TI facilitam avançar na Indústria 4.0

A integração dos recursos de TI existentes e a adoção de tecnologias de inteligência de negócios (BI) e tecnologias analíticas podem ser implementadas com relativa facilidade em um curto período de tempo e com o mínimo de recursos.

Com retornos como a otimização da produção, maior capacidade de distribuição e maior visibilidade, não há razão para não abraçar mudanças que impactarão a competitividade de sua empresa, ao mesmo tempo em que contribuem para o seu sucesso a longo prazo.

Gostou? Então compartilhe:

Rodney Repullo

Diretor Geral na Magic Software Brasil & Grupo Repullo, formado pelo Instituto de Física da USP e com pós em Automação pela Escola Politécnica da USP, atua há mais de 27 anos como empresário na área de Tecnologia.